Para um brasileiro, morar no Marrocos é algo completamente diferente.

Quando começaram a contar aos amigos que se mudariam para Marrakech, as perguntas começaram a surgir. “A Lilian terá que usar burca?” “Vocês terão que fazer jejum no Ramadan?” “O Hadi é obrigado a usar djelabah?” “O que se come no Marrocos?” “Tem feijão aí?”. E a pergunta mais ouvida foi “Por que o Marrocos?”.

Em 2012, Hadi e seu pai, o marroquino radicado no Brasil Abdelhadi, mais conhecido como Hedy, investiram em uma agência de turismo focada em cicloturismo pelo Marrocos, a Morocco Imperial Bike e Turismo. Uniram ali o conhecimento de Hedy sobre todo o país e o conhecimento de ambos no ciclismo e no esporte. Traçaram rotas, investiram em equipamentos e em equipe, desbravaram o Marrocos de norte a sul escolhendo os melhores pontos para os turistas brasileiros irem. Porém, só acompanhavam os grupos que se formavam no Brasil para ir ao Marrocos. Muitos turistas os procuravam com toda a viagem já fechada e programada, querendo apenas o serviço da Morocco Imperial in loco. Além disso, como diz o ditado “é o olho do patrão que engorda o gado”, e por isso sentiram a necessidade de estarem alocados tanto no Brasil quanto no Marrocos oferecendo o melhor aos brasileiros, europeus e americanos, públicos que agora também contam com a Morocco Imperial Bike em terras marroquinas.

Foi então que a mudança do jovem casal Hadi e Lilian se fez necessária. Em Marrakech, eles têm toda a rede de fornecedores e funcionários perto, acompanham todos os serviços, todos os grupos e ampliaram o menu de opções dos turistas.

“Muitos brasileiros fecham viagens para a Europa e estendem até Marrakech por alguns dias e nos procuram para que façamos o receptivo deles na cidade.

Antes nós não conseguíamos atender esses clientes, mas agora podemos atende-los com excelência”, conta Lilian. “No Brasil nós temos uma agência de viagens que planeja roteiros exclusivos para os grupos, cuida de toda a burocracia pré-viagem, atende os clientes pessoalmente para assim entender todas as necessidades e particularidades de cada grupo. E no Marrocos nós temos o receptivo, com carros próprios, mais de 30 bicicletas e capacetes, staff especializado e o mais importante, na minha opinião: o concierge da Morocco Imperial 24h com os clientes. Estamos o tempo todo lado a lado ao grupo, ajudando em tudo, cuidando dos detalhes, traduzindo para o português. Esse é o nosso grande diferencial”, completa ela.

Sobre as rotas de bike, a mudança para Marrakech fez com que novos caminhos fossem descobertos e oferecidos aos mais diversos tipos de ciclistas. “Atendemos todos os tipos de pessoas. Das que pedalaram uma vez na vida mas querem essa experiência, nem que seja por alguns quilômetros, aos ciclistas experientes e profissionais que querem focar nos treinos. Antes nós tínhamos várias opções de rotas de bike, mas agora temos muitas outras rotas incríveis, dos mais diversos níveis de dificuldade. Além disso, como somos atletas também, estamos conectados aos organizadores de provas pelo país e oferecemos sempre um pacote completo aos atletas que querem vir para cá correr provas”, explica Hadi.

Agora, habituados e ambientados com os ares marroquinos, o casal também tomou a posição de anfitriões do Marrocos e apresentam as melhores opções aos turistas. Nada daquela coisa de roteiro engessado ou restaurantes manjados.

Hadi e Lilian buscam oferecer aos clientes uma experiência real, com locais tradicionais, lojas com produtos artesanais originais e com preços convidativos e algumas experiências exclusivas. “Nossas andanças pelo país nos renderam conhecer vários locais muito típicos, hotéis exclusivos e fora do circuito tradicional, exclusividades nas tendas no deserto, hammans e spas com serviços maravilhosos, lojas onde os produtos realmente valem a pena, além de outras cartas na manga que só nós temos para oferecer aos brasileiros.

A experiência com a Morocco Imperial é realmente diferente, isso nós garantimos”, conclui o casal.